Ambulatório de Geriatria no Hospital Daher

 

A aposentada Dinalva Mauro Barbosa, 73 anos, esbanja vitalidade e tem uma rotina de causar inveja em muitos jovens. Ela resolve todos os problemas sozinha, ajuda a cuidar dos netos e ainda sobra tempo para dançar à noite com o grupo de amigos. Entretanto, admite, de um jeito bem humorado, que com a idade aparecem os problemas. “Minha filha, não tem jeito. Um dia dói o braço, no outro, incha a perna, mas eu não dou chance para a doença, não. Nada de me entregar, e vou sempre ao médico quando tem algo diferente. O ruim é que cada coisa é um médico diferente”, conta sorrindo a aposentada.

Preocupado com pacientes como Dona Dinalva, o Hospital Daher, no Lago Sul, resolveu implantar, a partir deste mês de março, uma novidade destinada àqueles com mais de 60 anos de idade: é o Ambulatório de Geriatria, que terá como principal objetivo oferecer um atendimento diferenciado a esses pacientes, que exigem uma atenção especial.

Há mais de dois anos nessa área, o Dr. Rodrigo Junqueira, geriatra especialista pela Universidade de Brasília, explica que a Geriatria é uma especialidade médica ainda pouco conhecida. O foco é o envelhecimento com maior funcionalidade e independência. Na prática, busca-se garantir à terceira idade uma vida ativa e, consequentemente, com mais qualidade. “O geriatra utiliza uma abordagem ampla para a avaliação clínica, incluindo aspectos psicossociais, escalas e testes; por isso, a consulta geriátrica é, em geral, mais demorada. O paciente e o cuidador familiar ficam perdidos com tantos médicos especialistas e tantos remédios diferentes que cada um passa. A Geriatria vê o indivíduo como um todo, e esta avaliação global do paciente, sua doença e a dimensão psicossocial dela, é sem dúvida, o diferencial”, explica o especialista.

Para conhecer o serviço, basta marcar a consulta. A conversa no consultório pode incluir desde uma simples orientação até a solicitação de exames para obter um diagnóstico preciso e realizar um possível tratamento necessário. São inúmeras as situações que justificam ir atrás da ajuda deste profissional específico. Quer exemplos? Idosos com muitos problemas de saúde coexistindo, como diabetes, hipertensão arterial, osteoporose, incontinência urinária, problemas da memória e função cerebral, com dificuldades para executar atividades diárias ou ainda os que tomam muitos remédios.

Outro alvo da Geriatria do Ambulatório, no Hospital Daher, são os idosos que apresentam quedas frequentemente. O fato em si não é consequência do envelhecimento, mas pode ser o início de fragilidade ou indicador de uma doença. Só para se ter ideia da seriedade do problema, basta verificar as estatísticas do Ministério da Saúde. Calcula-se que um a cada três indivíduos com mais de 65 anos de idade cai. Os dados revelam ainda que 40% dos idosos com mais de 80 anos passam por isso todos os anos. “Queda em idosos é um problema multifatorial, ou seja, têm diversas causas, e esta visão global do paciente faz do geriatra o profissional mais apto para lidar com isso. Idosos com distúrbios do equilíbrio e da marcha, mesmo os que ainda não tenham apresentado quedas, já devem procurar o médico geriatra para avaliação”, reforça o Dr. Junqueira.

Pacientes abaixo de 60 anos, que desejam um envelhecimento mais saudável, também se beneficiarão grandemente do acompanhamento geriátrico. Hoje em dia muitos procuram o geriatra cada vez mais cedo.

O Dr. Rodrigo revela ainda que além das consultas com hora marcada haverá também o atendimento domiciliar. Por meio dele, o médico vai até a casa do paciente, que por algum motivo não pode ir até o hospital. Sejam os que apresentam uma dificuldade temporária de locomoção ou ainda aqueles com alguma patologia que cause imobilidade permanente.

A iniciativa do Hospital Daher segue de acordo com o cenário de hoje. Atualmente, o Brasil conta com 23 milhões de idosos, o equivalente a 12,5% da população. O Relatório Mundial de Saúde e Envelhecimento da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgado em 2015, estima que o número de pessoas com mais de 65 anos, no Brasil, vai crescer mais que a média internacional. Até 2050, serão 64 milhões de brasileiros nessa faixa etária, 30% da população no respectivo ano. O levantamento exige uma nova visão, inclusive, por parte das unidades de saúde.

“O serviço de Geriatria do Hospital Daher é um diferencial na rede hospitalar de Brasília. A maioria dos hospitais não foca na prevenção e, sim, no tratamento da doença instalada e na reabilitação. Isto, sem dúvida, é algo extremamente diferencial. Com certeza será um grande sucesso para o futuro da saúde dos idosos de Brasília”, comemora o Dr. Junqueira.